Setembro amarelo: como você pode ajudar nessa causa

O suicídio é um problema de saúde pública que tem feito cada dia mais vítimas no mundo inteiro – e, infelizmente, ainda é visto como um tabu. Apenas no Brasil, segunda a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 45 minutos, uma pessoa tenta tirar a própria vida. Com o intuito de alertar a população e incentivar possíveis vítimas a se abrirem surgiu o “Setembro Amarelo”.

Leia também:

“Esse movimento mostra que as pessoas não estão sozinhas, que elas têm um canal para conversar com outros que sentem os mesmos sentimentos e que existem outras saídas para encararem as suas dores”, conta a psicóloga Amanda Fitas.

No entanto, ainda existe uma barreira que precisa ser vencida: as pessoas podem não se sentir à vontade para se abrirem sobre seus anseios e, muitas vezes, nem elas sabem dizer a origem de tanta tristeza. “O indivíduo que normalmente toma essa atitude acha que está sozinho e entende que não pertence a esse mundo. É a mesma sensação que pessoas com transtornos e depressão sentem. Elas veem que a única forma de acabar com a dor que sentem é tirando a própria vida”, explica a psicóloga.

E para te ajudar a entender qual lugar você pode ocupar para ajudar essa causa, separamos algumas perguntas e respostas que podem te orientar sobre o assunto e, quem sabe, te auxiliar na hora de ajudar aquelx amigx que está precisando.

Como eu posso ajudar?

Escute o que pessoas que têm depressão tem a dizer e as faça se sentirem pertencentes. “Elas precisam ver que suas vidas fazem sentido, que existe forma de se recuperar independentemente do que esteja passando”.

Encoraje a recuperação durante uma depressão e até mesmo um transtorno, mostre outros caminhos diferentes para lidar com seus sofrimentos e que ela não está sozinha.

A depressão leva ao suicídio?

Sim. A doença é considerada uma das principais causas do suicídio. “Para surgir a escolha de tirar a própria vida, o nível de depressão não precisa ser o mais grave. Precisamos perceber se o outro está muito triste, se está se isolando muito, se o seu ânimo mudou repentinamente do nada, o pessimismo mais frequente, esses são alguns indícios que deve ter total atenção”, conta a psicóloga.

A importância do acompanhamento psicológico

Esse profissional irá acolher as dores que o outro sente e mostrar para o indivíduo que ele consegue encontrar caminhos internamente. “Ao procurar nele formas de vencer essa batalha com um psicólogo que irá ajudar a clarear a mente é fundamental.”

Ações criadas para auxiliar o Setembro Amarelo

  • duo pop AVANT, formado pelo vocalista Thiago Silva e pelo baterista Flip Quadros, lançou esse mês o single autobiográfico Tudo Vai Passar. A letra aborda os medos, dores, incertezas, decepções, anseios que podem aparecer na vida de qualquer pessoa, mas que acima de tudo, devemos sempre acreditar que: “TUDO VAI PASSAR”.
  • Pensando na importância do mês de setembro sobre o tema saúde mental, o laboratório farmacêutico Aché tem disponibilizado conteúdos sobre depressão, prevenção do suicídio e qualidade de vida em seu IGTV no Instagram ( @ache.oficial e @cuidadospelavida) além de ter criado a Playlist “Aché 365 Dias com você!” no Spotify, com músicas motivacionais e positivas visando o bem-estar de todos.  
  • Ex-BBB e psicólogo Victor Hugo escreveu a música Pode me chamar de amigo durante a campanha do Setembro Amarelo, com o objetivo de ajudar pessoas que se sentem sozinhas ou sem esperança.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close