Pabllo Vittar revela que ainda sofre com comentários maldosos: “Dói muito”

Foto: Divulgação

Mesmo estando no auge da fama, tendo músicas nos primeiros lugares das paradas e vários prêmios no currículo, Pabllo Vittar revelou em entrevista à revista Quem que ainda é discriminada e sofre com alguns comentários dos haters.

Leia também:

“As pessoas acham que só por ser artista é inalcançável, está blindada, não vai sofrer. É muito difícil fazer esse tipo de arte em um momento tão louco que estamos vivendo no mundo”, desabafou. “Ter ganhado prêmios e estar conquistando o meu espaço, por meio deste trabalho, gera muito ódio em algumas pessoas. Sem o apoio e o carinho que os vittarlovers (apelido dado aos seus fãs) me dão, já teria desmoronado há muito tempo.”

Apesar do ódio, a cantora conta que se sente orgulhosa em poder cantar no palco para milhares de pessoas no país que mais mata LGBTs no mundo. “Eu sou uma drag queen que lançou músicas que foram para os streams, bateram recordes. Isso nunca aconteceu no Brasil antes. Sou uma drag que faz shows no país que mais mata LGBTQ. No começo, eu não sabia se iria encontrar fãs ou pessoas com ódio. Eu subia no palco com medo de levar uma pedrada ou uma sapatada. Desacreditavam muito de mim. Ainda escuto muitas coisas ruins. Mas é esse tipo de coisa que me encoraja, cada vez mais, a fazer o meu trabalho e a não desistir”, conta.

Atualmente, Pabllo está à frente do programa Prazer, Pabllo Vittar, do Multishow, e deve lançar o seu segundo disco de estúdio ainda em 2018.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close