“No Limite”: Íris e Ariadna protagonizam importante debate sobre prostituição e privilégios

No segundo episódio de No Limite, exibido pela Rede Globo nesta terça, 18, Ariadna deu uma aula à Íris – e à todos nós – sobre prostituição e privilégios.

Tudo começou quando Íris disse que as pessoas deveriam escolher um caminho “menos arriscado” do que a prostituição, se referindo à Ariadna, que é uma mulher transgênero. Íris, porém, não levou em conta que vivemos em um país extremamente transfóbico e que na maioria dos casos essas pessoas não têm outra escolha.

Leia também:

“Eu acho a Íris uma pessoa incrível, mas acho que ela vive um pouco fora da realidade. O fato dela ter tido mais privilégios do que eu, talvez faça com que ela viva em um mundo de fadas e infelizmente essa não é a minha realidade”, contou Ari. “Eu colocava currículo daqui, dali. Não tinha segundo grau completo. Não arrumava nada. Você acha que eu fui para onde, para não ser posta para fora de casa? Lá para a esquina de onde eu morava. Eu tive opção? Não tive.”

Íris ainda quis justificar dizendo que Ariadna teve opção, sim, o que foi desmentido. “Não tive. Quando me olhavam com nome de homem e cara de mulher, eu não tive. Você não pode falar uma coisa quando não está dentro da realidade”, disse.

O discurso de Íris foi EXTREMAMENTE violento para pessoas trans. Mulheres e homens transgêneros não têm as mesmas oportunidades que pessoas cisgênero, brancas e heterossexuais. A realidade dessas pessoas é muito distinta do que é exibido na TV. É uma realidade repleta de abusos verbais e físicos, violência e falta de oportunidades. A fala de Ariadna foi fundamental e necessária e somos gratxs por poder ouvi-la. Que sirva de lição pra muita gente.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close