Mulheres trans ficam entre vereadoras mais votadas nas eleições municipais

As eleições municipais em várias capitais ao redor do Brasil foram marcadas pela diversidade – ainda bem!

Leia também:

Em São Paulo, Erika Hilton se tornou a primeira mulher trans e negra a ser eleita vereadora na cidade. A candidata do PSOL levou mais de 50 mil votos e garantiu uma cadeira na Câmara dos Vereadores. Ela também se consagrou como a mulher mais votadas nessas eleições.

“Ser a primeira vereadora trans em São Paulo significa uma ruptura e um grande passo para que a gente comece a romper as violências e o anonimato. Essa vitória significa um tapa na cara no sistema transfóbico e racista”, disse Erika à Carta Capital.

Também em São Paulo, Thammy Miranda, filho da cantora Gretchen, foi eleito vereador. Ele obteve mais de 43 mil votos.

Mulheres trans também surgiram entre as mais votadas em outras capitais, como Belo Horizonte e Aracaju. Na capital mineira, mais de 37 mil pessoas escolheram Duda Salabert para ocupar uma das 41 vagas da Câmara. Já na capital do Sergipe Linda Brasil ficou no primeiro lugar dentre candidatos de todos os partidos, com 5.773 votos. 

É muito bom ver novos ares de diversidade e inclusão sendo soprados por aí, né? Que isso sirva para incluir cada vez mais homens e mulheres transgêneros na política e em todos os espaços.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close