Giullia Buscacio: “‘Dança dos Famosos’ foi o respiro necessário para a minha carreira”

O ano de 2020 foi agitado para Giullia Buscacio. Além de se despedir da Isabel, personagem marcante na novela Éramos Seis, da Rede Globo, a atriz também chegou a final do quadro Dança dos Famosos, do Domingão do Faustão. Tal feito até pode fazer a gente pensar que ela já tinha alguma familiaridade com a dança antes, né? Mas não!

Leia também:

“Sempre tive um carinho muito grande por essa arte, nos meus momentos de lazer, mas nunca tinha mergulhado de cabeça dessa forma”, conta ela, que é capa a nossa primeira edição digital de 2021.

Foto: Beatriz Pannain

Buscacio nasceu em Portugal e se mudou para o Brasil quando tinha 10 anos. O talento é de família: ela é filha do ex-jogador de futebol Julio César Gouveia Filho, que jogou no Botafogo e em clubes da Coreia do Sul e Hungria (Fehérvar FC). Por conta da profissão do pai, Giullia até chegou a morar na Coreia e aprendeu a etiqueta coreana.

Sua estreia na TV aconteceu em 2009 na série A Lei e o Crime, da Record, mas sua carreira guinou de vez após estrelar as novelas globais Velho Chico, Novo Mundo, O Sétimo Guardião e, recentemente, Éramos Seis.

E este é só o começo!

DOMÍNIO: Primeiramente, gostaria de falar sobre a sua participação incrível na Dança dos Famosos, em 2020. Você já tinha familiaridade com a dança antes do programa?
Giullia: Nenhuma. Sempre tive um carinho muito grande por essa arte, nos meus momentos de lazer, mas nunca tinha mergulhado de cabeça dessa forma. Foi extremamente enriquecedor para minha carreira de atriz, assim como para minha vida pessoal.

Você nasceu em Portugal, mas mora no Brasil há bastante tempo. Como é a sua ligação com as raízes portuguesas?
Nasci em Portugal devido ao trabalho do meu pai, ele jogava futebol no Marítimo. Realmente só nasci em terras portuguesas, mas não tive contato com a cultura. Adoraria, inclusive, voltar para Ilha da Madeira um dia e ver de perto o lugar onde nasci.

Antes da pandemia você estava emendando uma novela na outra – Novo Mundo, O Sétimo Guardião, Éramos Seis… Como era o processo de transição de um personagem para outro?
Muito intenso. Exigia uma entrega e dedicação muito grande, se desapegar de uma história, de um universo do personagem e mergulhar de cabeça logo em seguida em outro. O Dança dos Famosos foi o respiro necessário para a minha carreira e me sinto renovada para embarcar em novos desafios.

Foto: Beatriz Pannain

A atuação sempre esteve presente em sua vida? Como rolou o seu interesse pelo ofício?
Morei alguns anos com meus pais na Coreia do Sul, novamente motivado pelo trabalho do meu pai e me recordo que lá assistia muitas novelas coreanas. Através delas surgiu o interesse de atuar. Sempre me emocionava muito com as tramas, me envolvia de uma maneira que me fez desejar sentir de perto o que era atuar.

Como foi o seu caminho e desafios superados até a primeira novela?
Sinto que os desafios apenas mudaram, mas sempre existiram. Ouvi muitos “nãos” e tentei mais do que consegui. Faz parte dessa profissão, assim como todas, exige perseverança, entrega e coração. O processo de aprender é dolorido e ele nunca acaba, mas trabalhar com o que amamos é o que faz valer a pena.

Você é bem jovem, mas já coleciona vários personagens na carreira. Qual foi o mais complexo de todos que você já fez?
Acredito que a Olívia de Velho Chico, por tudo que a novela significou e o tanto que ela me amadureceu como atriz.

Foto: Beatriz Pannain

Seu pai era jogador de futebol bem famoso. Quais lembranças você tem da infância e dessa época de quando ele jogava?
Sempre tive meu pai como um ídolo, alguém que acreditou no sonho e foi atrás. Pude ver o tanto de amor que ele tinha pela profissão, o que faz toda diferença. Levo esse ensinamento comigo.

E na quarentena? Como fez pra manter a cabeça no lugar?
Sempre gostei muito de assistir filmes, novelas, séries, inclusive todas do Vale a pena ver de novo hahaha! Tenho certeza que isso foi essencial para nossa saúde mental, nesse período tão difícil que estamos vivendo.

Você já tem algum projeto em vista pós-pandemia?
Tenho certeza que o público ficará feliz com os novos projetos que estão por vir.

O que espera de 2021?
Muita saúde para todos, que possamos viver coisas incríveis depois de tanto aprendizado que 2020 nos trouxe.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close