Enem: Defensoria Pública da União entra com pedido para adiar provas

A Defensoria Pública da União pediu à Justiça nesta sexta, 8, o adiamento das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro. A ação também é assinada pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e as entidades Campanha Nacional pelo Direito à Educação e Educafro.

Leia também:

O pedido diz que “temos agora uma prova agendada exatamente no pico da segunda onda de infecções, sem que haja clareza sobre as providências adotadas para evitar-se a contaminação dos participantes da prova, estudantes e funcionários que a aplicarão.”

Ainda segundo o documento, “não há maneira segura para a realização de um exame com quase seis milhões de estudantes neste momento, durante o novo pico de casos de COVID-19”.

De acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) o uso de máscaras é obrigatório durante toda a aplicação do exame, podendo ocasionar na desclassificação do candidato caso a regra não seja seguida. O presidente do Inep, Alexandre Lopes, descartou mais um adiamento da prova.

Em carta de entidades científicas endereçada ao Ministério da Educação é expressada a preocupação para com a realização do exame e um alerta que as medidas adotadas “não são suficientes para garantir a segurança da população brasileira, num momento de visível agravamento da pandemia no país”.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close