Enem: a indecisão sobre a prova pode aumentar a ansiedade dos estudantes?

Foto: Unsplash

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) não acontecerá mais nos dias 1 e 8 de novembro conforme havia sido agendado. O Ministério da Educação (MEC) anunciou o adiamento do exame no último dia 20 de maio por conta da pandemia do novo coronavírus e da suspensão das aulas em grande parte do Brasil. Será aberta uma consulta no final de junho, na qual os estudantes inscritos poderão optar por um adiamento de 30 a 60 dias da data inicial. Essa indecisão, entretanto, aliada com o isolamento social pode agravar ainda mais a ansiedade dos estudantes.

Leia também:

O Coordenador do Ensino Médio do Colégio Marista Arquidiocesano, localizado em São Paulo (SP), Dionei Andreatta explica que a quarentena contribui para o aumento da ansiedade ao passo que deixa os jovens apreensivos e tensos diante desse período de incertezas, como se algo de negativo pudesse acontecer a qualquer momento. “As indefinições quanto ao futuro e inseguranças são fatores que contribuem para um estado de angústia e de preocupação constantes”, avalia.

Para tentar minimizar o estresse e a ansiedade no período é importante estabelecer marcadores de rotina, como tempo dedicado ao sono, ao lazer, às atividades domésticas e ao estudo. “É importante introduzir nessa rotina algumas atividades que promovam a conexão com o tempo presente, com o corpo e a com a alma e que dêem uma satisfação pessoal, como leitura, atividades físicas e meditação, integrados a uma boa alimentação. Manter a mente tranquila e o corpo saudável contribuem para o sucesso nesta jornada”, reforça o professor.

Interações sociais

Por mais que o contato físico não seja recomendado nesse período, é essencial que os estudantes em preparação para as provas seletivas continuem alimentando seus vínculos sociais por meio da tecnologia.

“Essa atividade é determinante para ajudar a reduzir os prejuízos emocionais da quarentena”, acrescenta Daniel.

Os sintomas

A combinação de uma rotina intensa de estudos, a pressão da tomada de decisão e o medo do futuro geram sintomas como irritação, cansaço, desânimo e insônia. Com a tensão, muitos ainda deixam de se divertir e praticar atividades que geram prazer, o que pode contribuir para agravar esses sentimentos.

Além de se dedicar aos conteúdos que serão avaliados, Dionei lembra que, para ter sucesso no resultado do Enem, é importante que os estudantes tenham consciência sobre si mesmos e acerca dos obstáculos que precisam ser enfrentados.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close