É realmente seguro voltar aos salões de beleza no momento?

Foto: Unsplash

Com o afrouxamento do isolamento social, alguns comércios de diversas cidades espalhadas pelo Brasil estão podendo retornar, gradualmente, a realizar suas atividades. Esse é o caso dos salões de beleza, que estavam proibidos de continuarem seu funcionamento desde a segunda semana de março desse ano por conta da pandemia do novo coronavírus.

Leia também:

Acontece que, mesmo com a liberação, ainda há uma insegurança por parte das pessoas e dos profissionais em sair de casa para retomar atividades que, antes, eram consideradas rotineiras – saudades daquele burburinho gostoso do salão de beleza, né, minha filha!? Mas, e ai: é realmente seguro ir a um local como esse nesse momento?

Para o Dr. Wilson Cunha Júnior, infectologista e gestor do Grupo Sabin, para que o retorno seja seguro e não venha a gerar uma nova onda de casos da COVID-19, uma série de medidas devem ser mantidas e seguidas. “É preciso manter as medidas que já são tomadas atualmente, como uso de máscaras, bastante disponibilidade de álcool em gel e distanciamento social. Também impor medidas específicas de cada local, de cada atividade, como diminuição da quantidade de frequentadores nos estabelecimentos e definir o número máximo de pessoas dentro dos locais”, comenta ele.

As medidas obrigatórias

Além de continuar realizando alguns procedimentos obrigatórios como os mencionados acima, os salões de beleza também começarão a seguir novos protocolos para realizarem um atendimento seguro aos seus clientes e para preservarem o ambiente aos seus funcionários. Algumas dessas medidas são:

– Controlar a chegada dos clientes medindo sua temperatura, disponibilizando álcool em gel 70% e conferindo se todos que estão entrando fazem o uso correto das máscaras de proteção;

– Higiene e o uso dos equipamentos de proteção individual;

–  Adotar o método de triagem no momento do agendamento, questionando se houve a presença de alguns dos sintomas do coronavírus nos últimos dias;

– Se possível, devem evitar o uso de ar-condicionado, dando preferência a ventilação natural;

– O funcionário precisa usar luvas e máscaras a todo momento.

“Nesta etapa, o mais importante é manter atenção e cuidados redobrados para que tudo ocorra de forma promissora e não proponha um retrocesso ao que já avançamos”, comenta o Dr. Wilson. “Escolha lugares em que as práticas de higiene e prevenção pessoal, como lavar as mãos e álcool em gel, sejam de fácil acesso e observe se há rotinas de limpeza e desinfecção dos acessórios. Os profissionais também devem estar protegidas e oferecer segurança. Se não estiverem utilizando a proteção, o risco de contágio e iminente. Fique atento!”

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close