Daya Luz quer usar sua música para empoderar outras mulheres: “Posso levantar questões de extrema importância”

Se você ainda não conhece a potência do pop de Daya Luz, para tudo o que estiver fazendo e deixa rolando sua playlist (bapho, aliás!) no Spotify. A artista começou sua carreira no meio como dançarina no programa Domingão do Faustão, mas percebeu que a sua vocação para a música também merecia uma atenção – e depois disso foi lançamento babado atrás de lançamento.

Leia também:

Na última semana, ela divulgou a música Tônica e Gin, parceria com o renomado produtor musical no mercado nacional DJ Batuta, que já produziu artistas como Anitta, Lexa, Preta Gil, Pocah, Lulu Santos dentre outros nomes. Na letra, a cantora enfatiza o empoderamento feminino e destaca a importância de as mulheres poderem fazer o que quiserem.

Em um bate-papo com o DOMÍNIO POP, Daya detalhou mais de seu atual projeto e o que os fãs podem aguardar nos próximos meses. Se liga:

DOMÍNIO POP: Nessa música você está focando no empoderamento feminino e na liberdade das mulheres. Qual é a importância pra você de trazer assuntos como esses em suas músicas?
Daya: Vejo que com a minha música posso levantar questões de extrema importância e contribuir de alguma forma para que muitas mulheres se libertem, se empoderem e não se sintam oprimidas pelo o que vão pensar. Vivemos em uma sociedade machista que deixa até mesmo mulheres em dúvida do que podem ser ou fazer e isso acaba colocando muitas delas em uma posição contra as outras.

Quais foram as suas principais influências pra essa música?
Meu produtor Batuta e eu buscamos abordar um assunto que trouxesse uma mensagem com uma letra direta e que todos pudessem entender de forma clara e objetiva. Tônica & Gin tem um beat de funk pensado para colocar todo mundo pra dançar e sem deixar de ter o apelo viral na coreografia.

Podemos esperar por algum desafio de coreografia no TikTok, por exemplo?
Sim. Acredito que hoje, quando se pensa em música, os desafios sejam eles de dança ou não, fazem parte de todo o planejamento de um lançamento. A concepção da música e coreô já foram criados pensando nisso.

Falando sobre sua carreira musical: quando a música chegou na sua vida?
Desde que me conheço por gente, eu ficava em frente ao espelho, cantando, dançando e adorava decorar textos de xampu e fingir que fazia propagandas. Na escola, eu sempre fui dedicada e sempre queria apresentar, cantar e chamar atenção dançando.

Sua música já saiu no Just Dance, você já fez show fora do Brasil… Tem o sonho de investir mais na carreira internacional?
Estou sempre atenta a todas as oportunidades que aparecem e que podem me auxiliar a subir mais degraus na minha carreira. Foi incrível cantar em outro país e ter experiências com profissionais estrangeiros. Hoje, estou muito focado em conquistar o meu país, levar meu som para mais pessoas e levar alegria que é o meu principal objetivo.

Como tem sido sua relação com a música na pandemia? Como esse período afetou sua produção?
Eu busquei estar muito consciente e estudar bastante. Estou muito determinada em alcançar os meus objetivos com muita garra e estou produzindo muito mais. O ano de 2020 foi o ano que eu mais lancei músicas e esse ano estou com muitos projetos e caminho para fazer vários lançamentos.

E os planos para o resto desse ano? Podemos esperar por um álbum, alguma parceria bapho?
Teremos lançamentos com parceiras incríveis e não vejo a hora de compartilhar o que venho preparando com a minha equipe

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close