Como dialogar com alguém que se recusa a usar máscara facial

Foto: Anna Shvets/Pexels

Usar a máscara facial é uma das maneiras mais eficazes de se proteger contra a covid-19 e diminuir a taxa de contágio do novo coronavírus. Agora que muitas cidades do Brasil estão reabrindo, sair de casa – é claro, somente se extremamente necessário – exige o uso do acessório para a nossa própria segurança. Porém, ainda assim, muita gente se recusa a usá-la. Caso exista alguém em seu circulo de amigos ou familiares que se opõe, existem algumas maneiras de abrir um diálogo com eles.

Leia também:

Por que usar máscaras?

A covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, nem sempre manifesta sintomas. Muitas gente acaba se contaminando porém são assintomáticas. Apesar disso, essas pessoas transmitem a doença para outros. Ao usar uma máscara, você reduz a probabilidade de transmissão de partículas infectadas – que talvez você nem saiba que está carregando – para outras pessoas e superfícies. Mais do que se proteger, usar máscaras é um exercício de empatia, porque também pode salvar outras vidas.

O que leva uma pessoa a não usar máscaras?

“O fato de não usar máscara pode ser motivado por qualquer coisa, desde ideologia política, crença de que máscaras não são eficazes, declarações sobre direitos pessoais e poder do governo, esquecimento, razões médicas ou psicológicas, como ansiedade”, diz Joshua Klapow Ph. D., psicólogo clínico, ao site Bustle.

“As pessoas valorizam suas liberdades”, disse Steven Taylor, psicólogo clínico e autor de The Psychology of Pandemics, à CNN. “Eles podem ficar angustiados ou indignados ou moralmente indignados quando as pessoas estão tentando invadir suas liberdades”.

Como iniciar a conversa?

O melhor que você pode fazer é fornecer informações, dados, estatísticas e declarações médicas e científicas sobre a importância do uso de máscaras. Porém, não assuma que você os convencerá a fazer uma alteração na maneira de pensar e evite gritar, discutir ou dar palestras, o que pode deixar as pessoas na defensiva.

Fale sobre como proteger os outros e as pessoas ao seu redor. Mencionar sua esfera social pessoal, como parentes que podem estar em risco, também pode ser uma maneira eficaz de abordar o assunto – os seres humanos são programados evolutivamente para cuidar dos mais próximos.

Se mesmo assim você não conseguir dialogar de uma maneira pacífica e nem fazer com que a pessoa mude de ideia, a responsabilidade não é mais sua. Chegou a hora de você estabelecer limites. “Não há problema em deixar uma pessoa saber que, se ela se recusar a usar uma máscara, você não poderá interagir com ela”, pontua Klapow ao Bustle. Também não há problema em se afastar de alguém porque eles não estão usando uma máscara ou insistir para que fiquem a um metro e meio de distância de você.

Lembre-se: usar uma máscara facial continua sendo uma das melhores maneiras de combater a disseminação do coronavírus. E proteger a si e às pessoas que você ama vem em primeiro lugar, mesmo que isso signifique algumas conversas desconfortáveis.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close