Bruno Ahmed, da novela “Gênesis”, fala sobre aprendizados na TV e rotina de gravações na pandemia

O ator Bruno Ahmed começou sua carreira experimentando aulas de teatro no colégio que estudava na Zona Norte do Rio de Janeiro. Hoje, ele está no elenco da novela Gênesis, da Record TV, onde interpreta Caleb, filho de Gael (Fábio Villa Verde) e Elisa (Monica Carvalho), melhor amigo de Isaque. 

Dono de uma produtora, Bruno também é pai da pequena Maitê, fruto do relacionamento com a enfermeira obstetra Tatiane Frois. Juntos, eles produzem conteúdo para o Instagram @obomdeamar.

Quer conhecer mais sobre a vida e a carreira do Bruno? Se liga na entrevista:

DOMÍNIO POP: Qual balanço você faz sobre Gênesis? Quais foram seus maiores aprendizados? 
Bruno: Um dos maiores aprendizados foi constatar como o trabalho em grupo faz diferença no resultado. Quando um grupo está alinhado, com a mesma energia, leve, tá curtindo, isso faz diferença. Cada vez mais quero me dedicar a trabalhar pelo coletivo.

Você mudou radicalmente o visual pra novela. Lida tranquilamente com isso? 
Essas mudanças as vezes nos pegam de surpresa. Pro filme LORD bateu um nervoso, pois nunca tinha pintado o cabelo, mas deu super certo. Gostei muito do resultado e das repercussões. Para Gênesis foi muito interessante também pois nunca usei a barba por tanto tempo e no tamanho que está. No início foi estranho, mas me acostumei e gostei do resultado. Agora com o fim das gravações já mudei de novo.

Como foi filmar em meio a pandemia? 
Foi estranho. Confesso que gera uma segurança, um desconforto. Ao mesmo tempo queremos ter uma aproximação, um contato com o outro. Fomos criados assim, estudamos assim. O teatro, a atuação requer esse contato físico.

Como é a sua relação com o teatro? Pretende fazer algo nos palcos depois da pandemia? 
Minha relação com o teatro é a mais autêntica paixão. Com 11 anos eu comecei e nunca parei. Hoje quero produzir teatro, empregar pessoas, ensinar teatro. É um objetivo e já estou dando os primeiros passos pra isso.Assim que os teatros reabrirem e estiver tudo normalizado quero estrear o espetáculo que estou pré produzindo, chamado “A História é uma Istória”, com direção do Ernesto Piccolo e no elenco André Ramiro, Paula Barros e eu. É uma comédia do autor Millôr Fernandes que conta fatos históricos mundiais desde a pré-história até a idade contemporânea de forma leve, bem-humorada e crítica. 

O que tem feito pra manter a cabeça no lugar durante a pandemia?
Difícil. Costumo pegar bons livros, de motivação, que falam da mudança de pensamento, pra fortalecer tanto a fé quanto a mudança nas atitudes, no comportamento e como isso faz diferença também pros nossos sentimentos. As vezes a gente força um comportamento positivo e isso gera um sentimento positivo. Isso é bem interessante. Tentando manter atividade física mesmo que em casa. Agora com a flexibilização estou voltando aos poucos aos treinos na academia.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close