Afinal, por que “Mulan” está sendo boicotado no Twitter?

Após meses de adiamentos devido a pandemia do coronavírus, o remake live-action de Mulan foi finalmente lançado na Disney + nesta sexta, 4. No entanto, o aguardado lançamento tem sido ofuscado por uma campanha de boicote ao longa nas redes sociais.

Leia também:

Acontece que a atriz Liu Yifei, que interpreta a protagonista do filme, deu algumas declarações polêmicas em 2019 ao site chinês Weibo. Em chinês, ela teria escrito: “Eu também apoio a polícia de Hong Kong. Você pode me bater agora.”

Os residentes de Hong Kong estão envolvidos em intensos protestos pró-democracia desde 2019 e a polícia foi acusada de usar força excessiva contra ativistas. Após os comentários de Yifei, os apelos para boicotar o próximo filme ganharam força nas redes sociais e a hashtag #BoycottMulan (Boicote Mulan) apareceu entre as mais comentadas.

Ativistas de Taiwan e Tailândia também estão apoiando o boicote.

Os protestos em Hong Kong começaram após um projeto de lei que permitiria a extradição para a China continental. Embora o projeto tenha sido descartado, os protestos se transformaram em uma ampla campanha pró-democracia.

Mulan chegará ao Brasil junto com o lançamento do Disney+ por aqui, em novembro.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close