Acusado de estuprar a influencer Mari Ferrer é absolvido; Justiça fala em “falta de provas”

O juiz Rudson Marcos, da 3ª Vara Criminal de Florianópolis, absolveu o empresário paulista André Camargo Aranha, acusado de estuprar a influenciadora digital Mari Ferrer em uma boate de Florianópolis em dezembro de 2018.

Leia também:

Segundo o magistrado, houve “falta de provas” no caso. A defesa de André apontou ausência “provas contundentes nos autos a corroborar a versão acusatória”.

Segundo o Ministério Público de Santa Catarina, “como as provas acerca da autoria delitiva são conflitantes em si, não há como impor ao acusado a responsabilidade penal, pois, repetindo um antigo dito liberal, ‘melhor absolver cem culpados do que condenar um inocente’.”

O juiz ainda alegou que “os depoimentos de todas as testemunhas e demais provas (periciais) contradizem a versão acusatória.

O crime

De acordo com Mari, o estupro aconteceu no fim de 2018 e ela estava dopada. Os exames mostraram conjunção carnal, ou seja, quando há a introdução completa ou incompleta do pênis na vagina, e presença de sêmen na calcinha da jovem, assim como ruptura do hímen. A influenciadora era virgem na época.

Revolta nas redes

Após a decisão, muita gente protestou nas redes sociais. A influenciadora Dora Figueiredo, por exemplo, mostrou como um homem branco e outro negro, ambos acusados do crime, são tratados pela Justiça.

Veja mais reações:

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close