Rita Ora responde a críticas sobre a música “Girls”

Na última sexta, 11, Rita Ora divulgou o seu novo single, Girls, parceria com Charli XCX, Bebe Rexha e Cardi B. Após o lançamento, alguns fãs chamaram a música – que contém letras como “Eu não sou unilateral, tenho mente aberta” e “Vinho tinto, eu só quero beijar garotas, garotas, garotas” – como um hino bissexual. Outros, no entanto, discordaram de seu posicionamento sobre relações entre duas mulheres.

A atriz e cantora Hayley Kiyoko escreveu no Instagram que a música “alimenta o olhar masculino enquanto marginaliza a ideia de mulheres que amam mulheres.” Ela disse: “Eu sei que essa não era a intenção dos artistas na música, mas é a falta de consideração por trás dessas letras que realmente me entendem.” O seu comentário foi seguido de vários outros fãs de Rita que protestaram conta a canção.

Foi aí que a britânica resolveu se pronunciar no Twitter sobre a letra de Girls. “É um relato preciso de uma experiência muito real e honesta em minha vida”, escreveu ela. “Eu tive relacionamentos românticos com mulheres e homens ao longo da minha vida e esta é minha jornada pessoal. Me desculpe se a maneira como eu me expressei na minha música machucou alguém. Eu nunca causaria danos intencionalmente a outras pessoas LGBTQ + ou a qualquer outra pessoa.”

“Olhando para o futuro, espero continuar a me expressar através da minha arte e que isso capacite meus fãs a sentirem-se tão orgulhosos de si mesmos quanto eu estou aprendendo a sentir sobre quem eu sou”, ela continuou. “Eu sou grata aos meus fãs por me ensinarem a amar a mim mesma, não importa o que aconteça. Eu me esforcei para contribuir para a comunidade LGBTQ + durante toda a minha carreira e sempre será assim.”

Embora Rita não tenha tido a intenção de machucar alguém com a letra de sua música, o debate acendeu uma importante discussão sobre a importância de uma representação LGBTQ+ dentro da música.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close