Primeira semana do BBB é marcada por pautas como racismo e meritocracia

A 19ª edição do Big Brother Brasil está levantando temas importantes a serem discutidos. Racismo, violência, educação e outros temas sérios estão sendo diariamente discutidos pelos participantes. A falta de informação e até de sensibilidade de alguns membros da casa estão sendo combatidos por pacientes discursos sobre aceitação e respeito – e tudo isso tem se refletido nos comentários dos telespectadores.

Leia também:

No último final de semana, por exemplo, os brothers brincavam de adivinhação quando Gustavo associou um índio a um animal. Vanderson, que mora no norte do País, fechou a cara e disse que isso se enquadra como crime.

Em outra situação, Tereza, Rízia, Gabriela e Isabella conversavam sobre o tal “racismo reverso”. Tereza e Isabella deram a entender que pessoas brancas também são alvo de racismo. Com toda a paciência do mundo, Gabriela explicou todo o contexto histórico que se reflete no preconceito sofrido por negros até os dias de hoje.

Continuando no tema racismo, Maycon contou uma história de uma modelo negra dando a entender que, apesar ela ser de cor, “era linda”.

Um dos episódios mais recentes foi quando Paula disse que precisava usar produtos para cabelo cacheado pois tinha “cabelo ruim”, uma visão extremamente racista. Gabriela respondeu na hora: “Ruim é o preconceito”.

Se tratado de meritocracia, Danrley, morador da Rocinha, no Rio, contou a história de como conseguiu se formar na escola e até fazer a prova do ENEM: através da ajuda de professores, amigos e familiares próximos.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close