Os sinais físicos da ansiedade que o seu corpo pode estar dando

Foto: Shutterstock

Você pode experimentar pensamentos ansiosos, mas fisicamente, a ansiedade vive em seu corpo, o que pode resultar em alguns sinais nada agradáveis. É importante lembrar que todos nascem com uma predisposição para a ansiedade ocasional – uma forma de autopreservação – mas, com o tempo, algumas pessoas ficam mais ansiosas do que outras. Descobrir como a ansiedade existe na mente e no corpo pode ser muito útil para compreender essas questões em um nível mais profundo.

Leia também: 

“Estar ansioso é normal do ser humano. A ansiedade acompanha situações quando há necessidade enfrentar alguma novidade, problema no trabalho, falar em público, antes de realizar avaliação, teste, prova entre outras coisas”, conta psicóloga do Ser & Viver, Daiane Daumichen Antiório. “Todavia, quando ela se torna excessiva, com preocupação além do normal, pode tornar-se patológica, gerando o que chamamos de Distúrbio de ansiedade, Transtorno Ansioso e Síndrome do Pânico.”

Uma crise de ansiedade pode ser desencadeada por diversos motivos, e geralmente a pessoa não sabe explicar o que a levou entrar em crise, é irracional, incontrolável. “Pela minha experiência, uma crise pode ser ocasionada após uma situação de contrariedade, quando as coisas não saíram conforme suas expectativas. Mas também quando a pessoa sente medo, incerteza ou insegurança ao ter que realizar algo. Sofrem por antecipação”, relata Daiane.

E os sintomas físicos?
Os sintomas físicos durante uma crise de ansiedade são variados, mas bastante característicos. Segundo a profissional, são incontroláveis e irracionais, causando muito sofrimento, uma vez que há muita dificuldade de sair daquela situação crítica. Eles pode ser suor excessivo; dor ou aperto no peito; dor de barriga ou diarreia; falta de ar; taquicardia; tontura; enjoo; nervosismo; corpo tremulo; boca seca; sensação de desmaio; tensão muscular; impaciência e pernas e mãos agitadas.

Porque eles ocorrem?
Os nossos pensamentos geram sentimentos e, consequentemente, sensações físicas, que chamamos de sintomas. “Um exemplo: quando a pessoa tem uma tendência a não querer fracassar e ela precisa fazer algo importante e novo, essa situação gera um sentimento de medo de não conseguir realizar (impotência) e o corpo começa a reagir com sensações que podem ser alguns dos sintomas relacionados acima”, conta Daiane.

O problema é que quando essas crises e suas causas não são tratadas, há um estresse grande físico além do emocional. Uma pesquisa da University of Southern Califórnia, nos Estados Unidos, indica que a ansiedade pode aumentar o risco de uma pessoa desenvolver doenças cardíacas em até 40%.

Como controlar?
Para que uma crise não venha a acontecer, é importante não permitir que ela tome conta do seu racional. “Mudança de comportamento como por exemplo, deixar de se exigir muito, se permitir errar, buscar não se preocupar tanto com as consequências de algo que você nem realizou. É fundamental evitar de entrar em crise, porém quando estamos no meio de uma não há muito o que fazer, apenas esperar passar, e vai passar”, alerta a psicóloga.

 

 

 

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close