Ingrid Oliveira relembra machismo em episódio de sexo na Olimpíada

A saltadora Ingrid Oliveira ficou conhecida mundialmente na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, por um fato que não tinha nada a ver com seu talento nos saltos ornamentais. A atleta foi parar nas manchetes por ter feito sexo com o atleta Pedro Henrique Gonçalves, da canoagem, dentro da Vila Olímpica. Hoje, 3 anos depois, ela tomou coragem para falar sobre o caso.

Leia também:

“Colocaram rótulos, espalharam mentiras, escreveram histórias que não vivi. Tudo porque eu sou uma mulher que faz sexo”, contou em relato ao UOL Esporte.

Na ocasião, Pedro não recebeu o mesmo tratamento que Ingrid, que chegou a receber até proposta para fazer programa. “Eu entrava no Instagram do Pedro e não tinha xingamento. Era: “parabéns, você é o fodão”. Saiu uma foto no jornal em que está a cara dele com uma medalha de ouro e a minha foto dentro. O pior comentário que eu via era ‘sem foco’. Sem foco!? Nem um “vadio”. Nem um “puto”. Nada. As pessoas que tratam o homem como ‘o garanhão’ são as mesmas que chamam a mulher de vadia, de puta. Era ridículo”, desabafa.

Segundo a atleta, os reflexos do caso a atingem até hoje. No relato ela revela que é bem difícil conseguir apoio de marcas por conta do preconceito. “Um problema que ainda enfrento é que até hoje o povo me coloca na posição de uma pessoa vulgar. Não me vê como atleta. Não me viam antes e muito menos depois da polêmica da Olimpíada Como se eu tivesse escolhido esse papel. Nunca me perguntaram se eu queria ser a musa de alguma coisa. Eu não sou a ‘Musa do Pan’. Eu não sou a ‘bonitona dos saltos’. Sou a atleta Ingrid Oliveira.”

No fim do relato, ela admite um tom otimista para ganhar uma medalha em uma Olimpíada próxima. “Eu gostaria do ouro, mas tenho os pés no chão. Nas chinesas tem que jogar urucubaca. Não tem como, gente. Elas não erram. A minha expectativa é de brigar numa final. Eu, com esse salto ajustado, tenho tudo para brigar por uma medalha. E vou levar o salto, aquele da nota zero. Medo eu tenho. Mas sou guerreira.”

 

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close