Após campanha racista, rede de fast fashion H&M é criticada na web

A famosa rede de fast fashion sueca H&M está enfrentando a ira de usuários nas redes sociais. A marca publicou em seu site um garoto negro usando um moletom escrito “Coolest monkey in the jungle” (O macaco mais legal da selva), enquanto um menino branco usava a mesma blusa, porém com os dizeres “Mangrove jungle survival expert” (Especialista em sobrevivência na selva).

“Quem teve a ideia na @hm de pôr este doce menino negro com um moletom que diz ‘O macaco mais legal da selva’?”, indagou-se um usuário no Twitter. “É repugnante…”

Com a reação negativa na internet, a marca prontamente se pronunciou. “Nós sinceramente pedimos desculpas por esta imagem. Ela já foi removida de todos os sites e o produto não será comercializado nos Estados Unidos. Nós acreditamos na diversidade e inclusão em tudo o que fazemos, e vamos rever nossas atividades cotidianas”, disse a H&M em comunicado.

Esta não é a primeira vez que uma famosa rede de fast fashion se envolve em polêmicas do tipo. Em 2014, a Zara retirou de suas lojas uma camiseta infantil de listras com uma estrela amarela bordada, bem semelhante aos uniformes dos judeus nos campos de concentração nazistas.

Comments

comments

Leave a Reply
Your email address will not be published. *

Click on the background to close